Arquivo da categoria: Microsoft System Center

Monitorando o seu combustível com SCOM …

shinkansen_300_series_286B2D80

Estamos em 2013, são muitos os avanços tecnológicos trazidos pela Tecnologia da Informação para um ambiente corporativo.

Uma TI bem estruturada representa muito para o apoio dos negócios de uma empresa, é um fator diferencial nos dias de hoje.

No entanto algumas pessoas não tem ideia ou estão dormindo em um sono profundo e não se deram conta do que isso pode impactar positivamente ou negativamente em seus negócios.

Em ambientes grandes, médios e até mesmo pequenos é importante buscar e implementar novas soluções e projetos, porém na maioria das vezes é necessário manter aquilo que se tem implementado o máximo possível disponível, sem paradas ou seja com a menor indisponibilidade.

Cada vez mais as equipes são exigidas e reduzidas, e o portfólio de serviços oferecidos pela célula de Infra Estrutura e Sistemas só aumenta.

Com isso o troubleshooting de um problema assim como o restabelecimento do serviço deve ser mais rápido, ai que entra o SCOM ele pode nos ajudar bastante nessa tarefa.

O que eu vou postar hoje é o CoretechCoffeeMonitor-MP-0.0.0.1 18,15 MB um Management Pack para SCOM usado para manter o controle do nível de café .

Podemos relacionar o café a um ambiente de TI bem produtivo…rs

Este MP basicamente tem 2 estados por padrão, ele irá acionar um aviso quando menos de 50% , e um alerta crítico quando menos de 20%.
Foi desenvolvido por Jakob Gottlieb Svendsen com a ajuda de Kare rude Andersen.

Brincadeiras a parte.
Muito legal , vale a pena ver a demo.

Para saber mais a respeito acesse:
http://blog.coretech.dk/jgs/opsmgr-2007-r2-scom-coretech-coffee-monitor-management-pack-0001/

Abraço

Aldo Alves
IT – Pro (Infraestrutura)
MCT | VCP | MCITP | MCSA | MCTS | MCDST | MCP | ITIL F | ISO/IEC 27002 |

Anúncios

Uma abordagem rápida do poderoso Microsoft System Center Operations Manager 2012!

scom-manager

O System Center Operations Manager 2012 é uma solução de monitoramento da Microsoft, é também conhecido no mercado como SCOM, é a evolução do “MOM” . Essa solução auxilia a TI a monitorar os serviços, dispositivos, aplicações e sistemas operacionais, Windows ou Linux/Unix.

Uma das grandes vantagens do Operations Manager com relação a outras ferramentas do seu segmento é ser capaz de produzir relatórios de utilização das soluções monitoradas e podendo servir como servidor de log, onde as maquinas com agentes instalados enviam os seus logs de segurança para o Operations Manager que os registra em uma base SQL e com isso é capaz de gerar relatórios.
Tudo isso de forma simples e objetiva sem fazer você perder dias ou semanas para configurá-lo de forma satisfatória.

Existem uma infinidade de ferramentas e vantagens ao se utilizar o SCOM que não vamos abordar nesse momento.

O intuito desse artigo é mostrar algumas ferramentas bem interessantes que podem ser utilizadas com a implementação da solução, com certeza a adoção dessa ferramenta bem configurada traz o amadurecimento da Equipe de Infraestrutura com relação a entender melhor os componentes e serviços dos Servidores Microsoft faz a TI olhar para coisas que só eram vistas mediante um problema crítico de uma parada por exemplo.

Vamos olhar para um gráfico fornecido graças a instalação de um Management Pack para Active Directory 2008.

Definindo de forma simples um Management Pack para o SCOM é um pacote com um conjunto de regras que é adequado para cada dispositivo/serviço ou software , nos podemos encontrá-los de forma gratuita ou paga existem Management Packs (MP) para diversos Softwares ex: Active Directory, Exchange Server , System Center Configuration Manager, Microsoft Operations Manager outras soluções de outros fabricantes ou dispositivos como Storages HP , Dell , SAP e etc.

Podemos ver na figura abaixo um gráfico com relação a coleta do desempenho da resposta do tempo de pesquisa do Catalogo Global, ao analisar contadores nunca podemos nos basear a somente um contador é como juntar peças de um quebra-cabeça porém podemos através desses gráficos produzir evidências e entender o que ocorre ex: no seu ambiente você tem somente um servidor que é global catalog e pela infinidade de coisas que possui, que faz pesquisa no Global Catalog é necessário ter um segundo servidor de Global catalog afim de balancear a carga dessas solicitações.

catalogo_global

É interessante podemos pensar que a partir do event viewer dos Servidores poderíamos ter essas informações porém o SCOM nos traz uma abordagem mais clara e visual, muito mais encorajadora para evidenciar que aquele problema está ocorrendo.

Como grande parte dos Management Packs é desenvolvido pelo próprio fabricante a Microsoft nada melhor do que seu criador para definir regras ou critério para os seus softwares.

Documentar a topologia de um ambiente para muitos é um processo chato e demorado, porém extremamente necessário o problema não é só relacionado a criação desta documentação é com relação a sua atualização.

Podemos através do Management Pack para Active Directory acompanhar a atualização em real time da Topologia View.
Além disso podemos ver a saúde dos itens os sensores apontando para os serviços que carecem de atenção que estão com problemas/warnings etc.
Esse item é muito importante para fornecer várias informações para um possível Troubleshooting .

Topologia

Possuimos legenda do diagrama

legenda

A granularidade das informações ao expandir os itens é bem interessante.
Podemos exportar esse diagrama para uso no Visio etc.

Podemos acompanhar o desempenhos dos Mestres de Operações do AD, podemos identificar gargalos.

mestre de operacoes

Com relação ao Management Pack para Exchange Server 2010.

Podemos acompanhar o estado de saúde das Roles dos Servidores do Exchange em tempo real.

roles_exchange

Temos testes de conectividade do serviço do Active Sync em relação a latência usando o recurso de Push.
Parâmetros de teste de latência de conexões Cliente baseados no RPC.

performance_ex

Para guia Mailbox o que mais me chamou atenção foi o gráfico de teste de performance para conectividade com MAPI.
Para conexão no Outlook, ou dispositivo no Active Sync feita por algum usuário é consumido sessões de MAPI é comum em redes grandes com bastante usuários e dispositivos, problema de limite de conexões MAPI .

performance_mailbox

Testes de latência de Logon em MAPI.

mapi_latency

Não foi possível colher maiores informações pois meu ambiente de testes só tem 1 dia de Coleta de Dados os dados são bem recentes.
Existe Coleta de Dados para apresentação de gráficos de fila de latência de I/O das Databases .
Gráfico para desempenho dos Servidores Hub Transport

Para abordagem ao Management Pack para SCOM podemos verificar a atividade em gráfico do ultimo período com relação a saúde dos agentes dos devices monitorados pelo SCOM.

SCOM_Agents

Em um ambiente com diversos administradores de Rede, quando somos acionados para resolver algum problema , fica complicado saber se houve diversas mudanças nas configurações existe um relatório no SCOM chamado Configuration Changes que podemos utilizar para visualizar algumas mudanças detectadas pelo SCOM as mudanças antigas estão na coluna “OLD VALUE” E “NEW VALUE” para as configurações novas, veja abaixo essa ferramenta é muito útil para troubleshooting.

O IP do servidor foi alterado.
e a unidade organizacional do Servidor foi alterado.

report_changes

Abraço

Aldo Alves
IT – Pro (Infraestrutura)
MCT | VCP | MCITP | MCSA | MCTS | MCDST | MCP | ITIL F | ISO/IEC 27002 |

Resumo das 5 Principais Roles do System Center Configuration Manager 2012

Salve pessoal,
Segue uma imagem com um breve resumo das 5 principais roles que fiz do System Center Configuration Manager 2012.

funcoes

Abraços,

Aldo Alves
IT – Pro (Infraestrutura)
MCT | VCP | MCITP | MCSA | MCTS | MCDST | MCP | ITIL F | ISO/IEC 27002 |

Instalando SQL Server 2008 R2 para System Center Configuration Manager 2012.

Salve pessoal,
nesse tutorial vou estar mostrando passo a passo a preparação para instalação do System Center Configuration Manager 2012 (SCCM).

sccm2012

Vamos começar com a instalação do SQL Server 2008 R2.

A instalação é simples , porém é cheia de telas por isso é importante prestar atenção seguindo esses passos você garantirá que o SQL Server do seu SCCM estará devidamente instalado e configurado.

Antes de mais nada sugiro o seguinte:

– Instalar o .Net Framework4;
– Criar um grupo de segurança (SCCM Admins) no AD;

Após estes itens instalados e devidamente configurados vamos executar a ISO de instalação do SQL Server 2008 R2 e clicamos conforme as opções da imagem abaixo.

Passo 1 – É apresentado a tela inicial do SQL clicamos em Installation e posteriormente na primeira opção para a uma nova instalação do SQL Server 2008 R2.

SQL_1

Passo 2 – Nesse passo acompanhamos a checagem dos pré requisitos para passar para a próxima parte.

SQL_2

Passo 3 – É solicitado para inserir o Product Key do SQL Server 2008 R2.

SQL_4

Passo 4 – Aceite os temos para utilização do Software.

SQL_5

Passo 5 – Clique em Install.

SQL_6

Passo 6 – Novamente temos uma nova checagem.

SQL_7

Passo 7 – Selecione SQL Server Feature Instalation.

SQL_8

Passo 8 – Nesse passo podemos verificar o seguinte foi selecionado os seguintes itens:
– Em Instance Features -> Database Engine Services
– Em Instance Features -> Reporting Services
– Em Shared Feutures -> Management Tools – Basic / Management Tools – Complete

Abaixo foi criado uma nova unidade E: aonde foi alterado o diretório de instalação conforme destacado na figura.

SQL_9

Passo 9 – Nova Checagem – Para saber mais a respeito dos itens que são checados você pode clicar em Show Details.

SQL_10

Passo 10 – Vou deixar para instancia default e confirmar a instalação do Diretório da instância root do meu SQL para unidade E:

SQL_11

Passo 11 – Nesta tela temos a exibição de um Sumário a respeito de Disco.

SQL_12

Passo 12 – Nesta tela caso tenhamos uma conta de Serviço especifica para o SCCM podemos seleciona-la no meu caso vou em Account Name e colocar os serviços para NT AUTHORITY\SYSTEM uma conta de sistema local e altero os serviços para automático, clico na opção “Use the same account for all SQL Server services” e aponto para a conta de sistema local conforme imagem abaixo.

SQL_13

Passo 13 – Ainda nesta tela seleciono o Collation adequado para a instalação do SQL Server, muita atenção na seleção do Collation correto.

SQL_14

Passo 14 – Nesta tela estou selecionando o modo de autenticação do windows e seleciono aquele grupo de segurança anteriormente que havia criado no AD.

SQL_15

Passo 15 – Selecione “Install the native mode default configuration”.

SQL_16

Passo 16 – Prossiga.

SQL_17

Passo 17 – Temos mais uma checagem.

SQL_18

Passo 18 – É exibido um sumário das opções que selecionamos.

SQL_19

Passo 19 – Completado a instalação.

SQL_20

Passo 20 – Após esses passos você deve fazer o download e instalar o Service Pack 1 do SQL Server 2008 R2 , e após concluído a instalação baixe e instale o Cumulative Update 4 do SQL Server 2008 R2 SP1.
Não tem muito segredo nessas partes é só fazer o download next – next e next.

Passo 21 – Neste passo após ser tudo instalado vamos entrar no Microsoft SQL Server Management Studio e clicar como o botao direito entrar em Propriedades e conferir o Collation e a versão do SQL instalado.

SQL_21

Passo 22 – Ainda na mesma tela opçõa memory definimos a memória mínima para 8192 e a memória máxima para o que você deseja disponibilizar.

SQL_22

Passo 23 – Neste passo vamos abrir o grupo Administradores local e selecionar o objeto Computeres e adicionar a conta de computador do servidor que estamos realizando a instalação conforme passo 23 e 24.

SQL_23

Passo 24

SQL_24

SQL instalado e pronto para instalação do SCCM.

Abraços,

Aldo Alves
IT – Pro (Infraestrutura)
MCT | VCP | MCITP | MCSA | MCTS | MCDST | MCP | ITIL F | ISO/IEC 27002 |

2012 será o último ano de liderança da VMWare segundo afirmação da Microsoft!

  • Resumão da apresentação do System Center 2012 – primeira parte

Agenda do evento:

A microsoft abriu o evento apresentando um vídeo aonde declarou a seguinte frase !

2012 será o último ano de liderança da VMWare!
By: Microsoft

 

Danilo Bordini – Gerente de Produto Microsoft, abriu o evento anunciando que no momento haviam aproximadamente 350 pessoas conectadas assistindo o evento pela internet, e que há cerca de 2 semanas atrás já estavam esgotados todos os convites presenciais ao evento, citou também alguns dos parceiros de nomes de peso como HP e Dell.

Veja uma pequena parte da abertura do evento!

Paula Bellizia – Diretora de Marketing e Operações apresentou números referentes a oportunidade de mercado de  Nuvem Privada.

Danilo Bordini mostrou a evolução dos datacenters (Servidores Físicos, Virtualizados , Nuvem Privada e Nuvem Pública).

Futura distribuição dos modelos de computação;

Bordini, abordou bastante os conceitos a respeito de Computação em Nuvem e Consumerização e Nuvem Híbrida .

Em seguida foi a vez do mestre Fabio Hara comandar,  mostrou aquilo que todos nós esperavamos ver!


Funcionalidades do System Center Virtual Machine Manager 2012.

  • Como o Novo serviço de Template 2012 aonde frisou a interoperabilidade do VMM ao poder gerenciar hosts físicos de outros fabricantes como Citrix e VMWare.

Mostrou o recurso de “Dynamic Memory” aonde podemos aumentar a memória da máquina virtual sem desligá-la.
Mostrou também o recurso que o VMM injeta roles e features dentro das máquinas virtuais  e mostrou superficialmente o recurso de “desacoplar a aplicação do servidor” (ou seja do hardware propriamente dito) baseado em aplicações que suportem scripts.

Criou uma nuvem privada , mostrou mais uma vez recursos de interoperabilidade ao poder  adicionar um “Resource Pool do VMware” dentro do VMM na nuvem.

Daniel Camillo,  falou sobre monitoramento na Nuvem Privada apresentou o “Operations Manager 2012” apresentando mais uma vez Interoperabilidade – Unix e Linux
citou algumas distribuições linux como red hat, cent os entre outros, além de devices dos seguintes fabricantes (Cisco, HP e Dell) entre outros fornecedores.

Mostrou o gráfico aonde podemos “visualizar “ o impacto caso vier a falhar um equipamento de rede, aonde podemos mensurar seu impacto para o ambiente como um todo.
Mostrou que o Operations Manager está preucupado também com o “monitoramento do serviço das aplicações” (lentidão ou falha) mostraram a integração com o TFS2010 (aonde a equipe de Sistemas/Desenvolvimento compartilha com a área de Infraestrutura um Sistema de monitoramento pró ativo para  debug´s dos comportamentos e anomailias de uma aplicação e faz a resolução de incidentes e tratativa do mesmo) em pró do aperfeiçoamento do ambiente como um todo.

Foi comentado que o System Center é a solução mais aderente ao ITIL V3 segundo grandes pesquisas de mercado.

Para nos deixar com água na boca foi apresentado superficialmente o “Windows Server 2012” aonde a versão “RC” será lançada na primeira semana de Junho, e a versão final do produto até final do ano segundo Bordini.

HyperV 3.0 estará no  Windows Server 2012 teremos o recurso de Teamming das placas de rede nativamente no Windows Server, antes era necessário o suporte e solução de terceiros não era algo nativo.

O Hyper-v suportará até  1TB de RAM, 32 Processadores Virtuais .
Poderemos atachar até 256 vhds em uma VM.

Poderemos “criar réplicas” de uma VM, em um  segundo datacenter enable replication com rede Giga, após criar a réplica podemos  analisar a saúde da replicação que efetuamos.
Através do “Planned failover” analisar e subir a máquina replicada no outro datacenter .

Aperfeiçoado o live migration antes dependia era pré requisito a utilizacao de uma Storage Externa e dependia  também da criação de  Cluster, já no novo Hyper V  3.0 no Windows Server 2012 isso pode ser feito com com discos Locais sem Storage ou fibra isso com Ethernet GB.

A migração a quente , “live migration” pode ocorrer sem um cluster ou uma Storage externa !

Danilo, novamente fez um pequeno resumo.

Foco na aplicação – Infraestrutura e Sistemas ;

Interoperabilidade – VMWare , Citrix, Unix , Linux ;

Preparada para o futuro– plataformas mais robustas com desempenho melhor , SAP homologado em Hyper-V ;

Nuvem nos seus termos – Nuvens Privadas ou Públicas ambientes hetereogêneos com gerenciamento do system center (Nuvem Híbrida).
Espero que tenham gostado do resumo para quem não teve a oportunidade de estar presente e nem a oportunidade de assistir pela internet.
Abraços

Aldo Alves
IT – Pro (Infraestrutura)
MCT | VCP | MCITP | MCSA | MCTS | MCDST | MCP | ITIL F | ISO/IEC 27002 |