Filme JOBS – Trailer Oficial Legendado

images2

Para quem não viu ainda um trailer legendado do filme “Jobs”, filme sobre a vida do criador da Apple Steve Jobs.
O filme “Jobs” chegará aos cinemas dos EUA no dia 16 de agosto.

Abraço

Aldo Alves
IT – Pro (Infraestrutura)
MCT | VCP | MCITP | MCSA | MCTS | MCDST | MCP | ITIL F | ISO/IEC 27002 |

Anúncios

A regra dos 5% em tudo que realizamos em nossa vida.

Gostaria primeiramente de agradecer a todas as visitas e comentários e todos os feedbacks, críticas enviadas por e-mail.

Como um presente a todos vocês eu gostaria de postar um vídeo da “regra dos 5%”, por Max Gehringuer.

Uma grande lição não só no aspecto profissional e também com relação ao aspecto pessoal.

Abraços a todos,

Aldo Alves
IT – Pro (Infraestrutura)
MCT | VCP | MCITP | MCSA | MCTS | MCDST | MCP | ITIL F | ISO/IEC 27002 |

Monitorando o seu combustível com SCOM …

shinkansen_300_series_286B2D80

Estamos em 2013, são muitos os avanços tecnológicos trazidos pela Tecnologia da Informação para um ambiente corporativo.

Uma TI bem estruturada representa muito para o apoio dos negócios de uma empresa, é um fator diferencial nos dias de hoje.

No entanto algumas pessoas não tem ideia ou estão dormindo em um sono profundo e não se deram conta do que isso pode impactar positivamente ou negativamente em seus negócios.

Em ambientes grandes, médios e até mesmo pequenos é importante buscar e implementar novas soluções e projetos, porém na maioria das vezes é necessário manter aquilo que se tem implementado o máximo possível disponível, sem paradas ou seja com a menor indisponibilidade.

Cada vez mais as equipes são exigidas e reduzidas, e o portfólio de serviços oferecidos pela célula de Infra Estrutura e Sistemas só aumenta.

Com isso o troubleshooting de um problema assim como o restabelecimento do serviço deve ser mais rápido, ai que entra o SCOM ele pode nos ajudar bastante nessa tarefa.

O que eu vou postar hoje é o CoretechCoffeeMonitor-MP-0.0.0.1 18,15 MB um Management Pack para SCOM usado para manter o controle do nível de café .

Podemos relacionar o café a um ambiente de TI bem produtivo…rs

Este MP basicamente tem 2 estados por padrão, ele irá acionar um aviso quando menos de 50% , e um alerta crítico quando menos de 20%.
Foi desenvolvido por Jakob Gottlieb Svendsen com a ajuda de Kare rude Andersen.

Brincadeiras a parte.
Muito legal , vale a pena ver a demo.

Para saber mais a respeito acesse:
http://blog.coretech.dk/jgs/opsmgr-2007-r2-scom-coretech-coffee-monitor-management-pack-0001/

Abraço

Aldo Alves
IT – Pro (Infraestrutura)
MCT | VCP | MCITP | MCSA | MCTS | MCDST | MCP | ITIL F | ISO/IEC 27002 |

Uma abordagem rápida do poderoso Microsoft System Center Operations Manager 2012!

scom-manager

O System Center Operations Manager 2012 é uma solução de monitoramento da Microsoft, é também conhecido no mercado como SCOM, é a evolução do “MOM” . Essa solução auxilia a TI a monitorar os serviços, dispositivos, aplicações e sistemas operacionais, Windows ou Linux/Unix.

Uma das grandes vantagens do Operations Manager com relação a outras ferramentas do seu segmento é ser capaz de produzir relatórios de utilização das soluções monitoradas e podendo servir como servidor de log, onde as maquinas com agentes instalados enviam os seus logs de segurança para o Operations Manager que os registra em uma base SQL e com isso é capaz de gerar relatórios.
Tudo isso de forma simples e objetiva sem fazer você perder dias ou semanas para configurá-lo de forma satisfatória.

Existem uma infinidade de ferramentas e vantagens ao se utilizar o SCOM que não vamos abordar nesse momento.

O intuito desse artigo é mostrar algumas ferramentas bem interessantes que podem ser utilizadas com a implementação da solução, com certeza a adoção dessa ferramenta bem configurada traz o amadurecimento da Equipe de Infraestrutura com relação a entender melhor os componentes e serviços dos Servidores Microsoft faz a TI olhar para coisas que só eram vistas mediante um problema crítico de uma parada por exemplo.

Vamos olhar para um gráfico fornecido graças a instalação de um Management Pack para Active Directory 2008.

Definindo de forma simples um Management Pack para o SCOM é um pacote com um conjunto de regras que é adequado para cada dispositivo/serviço ou software , nos podemos encontrá-los de forma gratuita ou paga existem Management Packs (MP) para diversos Softwares ex: Active Directory, Exchange Server , System Center Configuration Manager, Microsoft Operations Manager outras soluções de outros fabricantes ou dispositivos como Storages HP , Dell , SAP e etc.

Podemos ver na figura abaixo um gráfico com relação a coleta do desempenho da resposta do tempo de pesquisa do Catalogo Global, ao analisar contadores nunca podemos nos basear a somente um contador é como juntar peças de um quebra-cabeça porém podemos através desses gráficos produzir evidências e entender o que ocorre ex: no seu ambiente você tem somente um servidor que é global catalog e pela infinidade de coisas que possui, que faz pesquisa no Global Catalog é necessário ter um segundo servidor de Global catalog afim de balancear a carga dessas solicitações.

catalogo_global

É interessante podemos pensar que a partir do event viewer dos Servidores poderíamos ter essas informações porém o SCOM nos traz uma abordagem mais clara e visual, muito mais encorajadora para evidenciar que aquele problema está ocorrendo.

Como grande parte dos Management Packs é desenvolvido pelo próprio fabricante a Microsoft nada melhor do que seu criador para definir regras ou critério para os seus softwares.

Documentar a topologia de um ambiente para muitos é um processo chato e demorado, porém extremamente necessário o problema não é só relacionado a criação desta documentação é com relação a sua atualização.

Podemos através do Management Pack para Active Directory acompanhar a atualização em real time da Topologia View.
Além disso podemos ver a saúde dos itens os sensores apontando para os serviços que carecem de atenção que estão com problemas/warnings etc.
Esse item é muito importante para fornecer várias informações para um possível Troubleshooting .

Topologia

Possuimos legenda do diagrama

legenda

A granularidade das informações ao expandir os itens é bem interessante.
Podemos exportar esse diagrama para uso no Visio etc.

Podemos acompanhar o desempenhos dos Mestres de Operações do AD, podemos identificar gargalos.

mestre de operacoes

Com relação ao Management Pack para Exchange Server 2010.

Podemos acompanhar o estado de saúde das Roles dos Servidores do Exchange em tempo real.

roles_exchange

Temos testes de conectividade do serviço do Active Sync em relação a latência usando o recurso de Push.
Parâmetros de teste de latência de conexões Cliente baseados no RPC.

performance_ex

Para guia Mailbox o que mais me chamou atenção foi o gráfico de teste de performance para conectividade com MAPI.
Para conexão no Outlook, ou dispositivo no Active Sync feita por algum usuário é consumido sessões de MAPI é comum em redes grandes com bastante usuários e dispositivos, problema de limite de conexões MAPI .

performance_mailbox

Testes de latência de Logon em MAPI.

mapi_latency

Não foi possível colher maiores informações pois meu ambiente de testes só tem 1 dia de Coleta de Dados os dados são bem recentes.
Existe Coleta de Dados para apresentação de gráficos de fila de latência de I/O das Databases .
Gráfico para desempenho dos Servidores Hub Transport

Para abordagem ao Management Pack para SCOM podemos verificar a atividade em gráfico do ultimo período com relação a saúde dos agentes dos devices monitorados pelo SCOM.

SCOM_Agents

Em um ambiente com diversos administradores de Rede, quando somos acionados para resolver algum problema , fica complicado saber se houve diversas mudanças nas configurações existe um relatório no SCOM chamado Configuration Changes que podemos utilizar para visualizar algumas mudanças detectadas pelo SCOM as mudanças antigas estão na coluna “OLD VALUE” E “NEW VALUE” para as configurações novas, veja abaixo essa ferramenta é muito útil para troubleshooting.

O IP do servidor foi alterado.
e a unidade organizacional do Servidor foi alterado.

report_changes

Abraço

Aldo Alves
IT – Pro (Infraestrutura)
MCT | VCP | MCITP | MCSA | MCTS | MCDST | MCP | ITIL F | ISO/IEC 27002 |

Por que migrar ou implantar o Microsoft Lync Server 2013? Os benefícios do poder de uma plataforma unificada na sua empresa!

Img_UCC-Global-e1363975801505

Sem dúvida nenhuma uma das mais importantes soluções para o mercado de UC (Comunicações Unificadas) foi o lançamento do Lync Server 2013.
Sou suspeito a falar da solução, são muitas as vantagens e ganhos com a implementação da ferramenta em ambiente corporativo =) .
Acho uma excelente relação de custo – benefício.

As maiores empresas do mundo já utilizam ou estão implantando a solução.

Prova disso são pesquisas realizadas como por exemplo o respeitado Quadrante Mágico do Gartner que podemos definir superficialmente como uma representação gráfica do mercado com relação a uma categoria em um período específico ele descreve a análise de como certos fornecedores são avaliados perante critérios para aquele mercado, definidos pelo Gartner. O Gartner não endossa nenhum fornecedor, produto ou serviço descrito no Quadrante Mágico e não aconselha usuários de tecnologia a selecionarem apenas os fornecedores colocados no quadrante dos “Líderes”.

Apesar disso são muitas empresas espalhadas pelo mundo inteiro que tomam por base essas pesquisas do Gartner em seus enormes investimentos e adoção de uma solução ou projeto para sua empresa.
Para especialistas e tomadores de decisão no mercado de TI o Gartner é uma instituição muito respeitada.
Essa pesquisa foi a última publicada com base em Agosto de 2012 para categoria UC.

232192_1

Site da Publicação com maiores detalhes a respeito:
http://www.gartner.com/technology/reprints.do?id=1-1BUINJX&ct=120828&st=sb

Apesar da Cisco aparecer em primeiro não me assustaria com uma virada na próxima atualização do quadrante.
A Microsoft tem sido uma pedra no sapato da Cisco na categoria UC.
A Microsoft foi líder desde meados de 2009 em meados da atualização que ocorreu próximo ao lançamento do Lync Server 2010 em 28/07/10 a liderança foi conferida a Microsoft seguida de perto pela Cisco e Avaya.

2009

2010

A Cisco declarou publicamente guerra ao sistema de comunicações unificadas da Microsoft de acordo com a Cisco, a solução da Microsoft tem alguns gargalos. Um deles seria o não fornecimento de telefones e terminais de vídeo, aumentando o custo do projeto.

Na minha opinião é justamente ao contrário apesar da qualidade o grande problema de soluções CISCO para o UC sempre foram exatamente os custos os aparelhos são muito caros e poucas vezes passivos de conserto barato, além de proprietários inviabilizando projetos de Comunicações Unificadas em pequenas e médias empresas!
A qualidade é muito boa porém em relação ao custo acaba ficando complicado justificar a alta direção.

Falando do Lync 2013

MS_rgb_Lync_Cyan300

Para quem não conhece o Microsoft Lync Server 2013 é uma solução de UC (Comunicações Unificadas) que fornece uma sofisticada plataforma para integrar canais comuns de comunicação empresarial, é uma atualização do antigo OCS – Office Communications Server .

Ele transforma cada comunicação em uma experiência de interação mais colaborativa, envolvente e acessível, de qualquer lugar que o usuário esteja conectado a internet.
É um sistema altamente seguro e confiável utiliza estrutura de certificados de segurança, tem uma gama de possibilidades de integração com soluções de outros fabricantes além de produtos Microsoft.

Este vídeo trata de uma demonstração do dia a dia mais produtivo na empresa usando o Lync Server 2013.
A maneira mais inteligente de trabalhar.

O Lync permite a disseminação de conhecimento, troca de informações rápidas, maior interação, produtividade e sinergia de sua equipe entre inúmeras vantagens.
Inclui Mensagens instantâneas (IM), com identificador de presença com integração com o seu calendário do Outlook, a possibilidade de transferência de arquivos. O envio de invite de Reuniões pelo Microsoft Outlook, (Web conferência) para parceiros externos da organização, de forma fácil , simples e rápida, não há necessidade de ter instalado o cliente do Lync, as reuniões com os parceiros externos utilizam Navegador Web.

lync

O Lync permite também o uso de Recursos de colaboração como compartilhamento da área de trabalho e de programas e apresentações do PowerPoint, uso de quadro de comunicações com isso podem-se realizar treinamentos para sua equipe. Inclui também a possibilidade de tradução de conversas de mensagens instantâneas em mais de 35 idiomas em computadores com o cliente do Lync Server instalado e ativação de um Add-on tradutor de conversas on-line instantâneo.

Suporta Vídeo de alta definição (HD) , e exibição simultânea de até cinco vídeos de assinantes diferentes. Os usuários podem visualizar resoluções de até 1080P HD, dependendo do hardware do equipamento utilizado. Qualquer um dos apresentadores pode gravar uma reunião e salvá-la em seu computador em formato MP4. Quando você grava uma Reunião do Lync, captura áudio, vídeo, mensagens instantâneas, compartilhamento de tela, slides do PowerPoint, e whiteboard.

É possível habilitar o Lync para utilização em computadores pessoais (desktops ou laptops), navegadores, smartphones e tablets que sejam homologados pela Microsoft.
Entre outras novidades.

Este vídeo traz a escolha de 21 features do Lync 2013 segundo a escolha de especialistas.
Why we love Lync 2013.

Abraços,

Aldo Alves
IT – Pro (Infraestrutura)
MCT | VCP | MCITP | MCSA | MCTS | MCDST | MCP | ITIL F | ISO/IEC 27002 |

Resumo das 5 Principais Roles do System Center Configuration Manager 2012

Salve pessoal,
Segue uma imagem com um breve resumo das 5 principais roles que fiz do System Center Configuration Manager 2012.

funcoes

Abraços,

Aldo Alves
IT – Pro (Infraestrutura)
MCT | VCP | MCITP | MCSA | MCTS | MCDST | MCP | ITIL F | ISO/IEC 27002 |

Instalando SQL Server 2008 R2 para System Center Configuration Manager 2012.

Salve pessoal,
nesse tutorial vou estar mostrando passo a passo a preparação para instalação do System Center Configuration Manager 2012 (SCCM).

sccm2012

Vamos começar com a instalação do SQL Server 2008 R2.

A instalação é simples , porém é cheia de telas por isso é importante prestar atenção seguindo esses passos você garantirá que o SQL Server do seu SCCM estará devidamente instalado e configurado.

Antes de mais nada sugiro o seguinte:

– Instalar o .Net Framework4;
– Criar um grupo de segurança (SCCM Admins) no AD;

Após estes itens instalados e devidamente configurados vamos executar a ISO de instalação do SQL Server 2008 R2 e clicamos conforme as opções da imagem abaixo.

Passo 1 – É apresentado a tela inicial do SQL clicamos em Installation e posteriormente na primeira opção para a uma nova instalação do SQL Server 2008 R2.

SQL_1

Passo 2 – Nesse passo acompanhamos a checagem dos pré requisitos para passar para a próxima parte.

SQL_2

Passo 3 – É solicitado para inserir o Product Key do SQL Server 2008 R2.

SQL_4

Passo 4 – Aceite os temos para utilização do Software.

SQL_5

Passo 5 – Clique em Install.

SQL_6

Passo 6 – Novamente temos uma nova checagem.

SQL_7

Passo 7 – Selecione SQL Server Feature Instalation.

SQL_8

Passo 8 – Nesse passo podemos verificar o seguinte foi selecionado os seguintes itens:
– Em Instance Features -> Database Engine Services
– Em Instance Features -> Reporting Services
– Em Shared Feutures -> Management Tools – Basic / Management Tools – Complete

Abaixo foi criado uma nova unidade E: aonde foi alterado o diretório de instalação conforme destacado na figura.

SQL_9

Passo 9 – Nova Checagem – Para saber mais a respeito dos itens que são checados você pode clicar em Show Details.

SQL_10

Passo 10 – Vou deixar para instancia default e confirmar a instalação do Diretório da instância root do meu SQL para unidade E:

SQL_11

Passo 11 – Nesta tela temos a exibição de um Sumário a respeito de Disco.

SQL_12

Passo 12 – Nesta tela caso tenhamos uma conta de Serviço especifica para o SCCM podemos seleciona-la no meu caso vou em Account Name e colocar os serviços para NT AUTHORITY\SYSTEM uma conta de sistema local e altero os serviços para automático, clico na opção “Use the same account for all SQL Server services” e aponto para a conta de sistema local conforme imagem abaixo.

SQL_13

Passo 13 – Ainda nesta tela seleciono o Collation adequado para a instalação do SQL Server, muita atenção na seleção do Collation correto.

SQL_14

Passo 14 – Nesta tela estou selecionando o modo de autenticação do windows e seleciono aquele grupo de segurança anteriormente que havia criado no AD.

SQL_15

Passo 15 – Selecione “Install the native mode default configuration”.

SQL_16

Passo 16 – Prossiga.

SQL_17

Passo 17 – Temos mais uma checagem.

SQL_18

Passo 18 – É exibido um sumário das opções que selecionamos.

SQL_19

Passo 19 – Completado a instalação.

SQL_20

Passo 20 – Após esses passos você deve fazer o download e instalar o Service Pack 1 do SQL Server 2008 R2 , e após concluído a instalação baixe e instale o Cumulative Update 4 do SQL Server 2008 R2 SP1.
Não tem muito segredo nessas partes é só fazer o download next – next e next.

Passo 21 – Neste passo após ser tudo instalado vamos entrar no Microsoft SQL Server Management Studio e clicar como o botao direito entrar em Propriedades e conferir o Collation e a versão do SQL instalado.

SQL_21

Passo 22 – Ainda na mesma tela opçõa memory definimos a memória mínima para 8192 e a memória máxima para o que você deseja disponibilizar.

SQL_22

Passo 23 – Neste passo vamos abrir o grupo Administradores local e selecionar o objeto Computeres e adicionar a conta de computador do servidor que estamos realizando a instalação conforme passo 23 e 24.

SQL_23

Passo 24

SQL_24

SQL instalado e pronto para instalação do SCCM.

Abraços,

Aldo Alves
IT – Pro (Infraestrutura)
MCT | VCP | MCITP | MCSA | MCTS | MCDST | MCP | ITIL F | ISO/IEC 27002 |

Introdução a Engenharia Reversa e Análise de Malware

Quem nunca quando criança já desmontou algum brinquedo ou carrinho seja ele pelo prazer de destruir o brinquedo ou até mesmo para mentes mais brilhantes por motivo de curiosidade em entender como aquilo funcionava, e tentar monta-lo novamente se conseguíssemos montar seria uma outra história. =)

Fato é que a engenharia reversa nos permite em a partir de uma solução pronta, estudarmos tal objeto e os conceitos e até desenvolve-los ou criar algo novo a partir desta ideia.
Além do fato de que esta análise pode ser usada para saber o real impacto e a extensão de por exemplo uma situação em que um ambiente de uma empresa que foi contaminado por um malware.

Muitas empresas de fora do país da indústria e outros ramos que possuem informações sigilosas, possuem ou caminham para estruturar profissionais especializados nessa área, aqui no Brasil a demanda é crescente.

engenharia_reversa

Existem cursos para Engenharia reversa e análise de Malware/Vírus que ensinam técnicas e a utilização de programas como Identificadores PE , Disassemblers e Debuggers e Descompiladores.

Caso exista interesse em saber mais a respeito você pode consultar o livro Practical Malware Analysis atualmente é um dos livros mais badalados sobre o assunto, eu particularmente não li mais os especialistas no assunto dizem é um dos mais completos no assunto, além de trazer teoria é um ótimo guia hand´s on mão na massa.

practicalmalwareanalysis

Você pode compra-lo clicando aqui:

Em outra oportunidade aqui no Blog foi publicado um artigo a respeito do Backtrack com um curso free de uma comunidade de hackers éticos uma distribuição especializada em PenTesting e invasão de sistemas.

A demanda pela análise de Malwares é tão cresecente que fez nascer uma distribuição baseada em Ubuntu chamada EMnux que possui um conjunto de ferramentas e utilitários para ajudar na prática de engenharia reversa de um malware .

rem

Você pode fazer o download dessa distribuição clicando Aqui!

O que eu gostaria de mostrar é uma ferramenta muito útil, utilizada muitas vezes por especialistas no processo de engenharia reversa de um malware, por melhor que você tenha um sistema de antivírus e firewall configurado nunca estará resguardado 100%.

Pois bem o Vírus Total é um serviço gratuito subsidiário do Google que analisa arquivos e URLS suspeitas e facilita a rápida detecção de vírus, worms, cavalos de tróia e todos os tipos de arquivos maliciosos.
A missão do VirusTotal é ajudar na melhoria da indústria de antivírus e de segurança e tornar a internet um lugar mais seguro, através do desenvolvimento de ferramentas e serviços gratuitos.

virus_total

https://www.virustotal.com/pt/
Esta ferramenta é disponibilizada gratuitamente para os usuários finais, desde que a sua utilização não tenha finalidade comercial.

Você envia um arquivo suspeito, é pesquisado em um banco de dados com vários engines de players das empresas de combate de arquivos maliciosos .
Imagine a seguinte situação o anti-virus que você possui detecta o programa malicioso porém não surti efeito na remoção adequada outro engine de outro fabricante pode reconhecer o programa malicioso por outro nome, você pode identificar este nome através dessa ferramenta e buscar uma solução fora de outro fabricante.
Arquivos e URLs enviadas para VirusTotal serão compartilhadas com fornecedores de antivírus e empresas de segurança, de modo a ajudá-los a melhorar os seus serviços e produtos.

v1

Traz informações a respeito dos arquivos como a identificação de software assinados.

As assinaturas de malware de soluções antivírus presentes no VirusTotal são atualizados periodicamente à medida que são desenvolvidos e distribuídos pelas empresas de antivírus. A frequência de consulta de atualização é de 15 minutos, isso garante que os produtos estão usando os mais recentes conjuntos de assinaturas.

v2
São disponibilizaos aplicativos de desktop e ferramentas para interagir com o serviço (de um clique upload de arquivos, extensões do navegador, etc.)

Espero que essa ferramenta seja útil a vocês.

Abraço

Aldo Alves
IT – Pro (Infraestrutura)
MCT | VCP | MCITP | MCSA | MCTS | MCDST | MCP | ITIL F | ISO/IEC 27002 |

Uma pequena demonstração do Windows 8!

A FNAC de Portugal realizou uma campanha de divulgação do novo sistema operacional Windows 8.
Aonde surpreendentemente quando os clientes eram questionados se gostariam de ver uma demonstração são apresentados a crianças, que mostram como é a nova experiência de utilizar o novo sistema operacional de forma fácil, simples e descomplicada são apresentados recursos de integração ao toque da tela com o Windows 8.

Vale a pena conferir.

Abraço

Aldo Alves
IT – Pro (Infraestrutura)
MCT | VCP | MCITP | MCSA | MCTS | MCDST | MCP | ITIL F | ISO/IEC 27002 |

Instalando o FAN (Fully Automated Nagios) passo a passo.

Como continuação do primeiro artigo Monitorando todos os ativos de sua Rede com
menos custos e menos complicação !
hoje abordaremos a instalação de uma das distribuições open-source mais badaladas do momento o FAN (Fully Automated Nagios) passo a passo.

O FAN é uma daquelas distribuições que após implementado e configurado exibindo mapas e estatísticas de monitoramento do seu ambiente na TV de 40 e todas polegadas, e com o plugin de troca de abas conforme citado no artigo anterior, sempre é questionado pelos mais experientes em TI sobre o nome do software utilizado, pois muitos querem implementar , e o melhor de tudo é free =).

Resumo do FAN (Fully Automated Nagios)

O FAN instala e realiza as configurações iniciais dos seguintes produtos:

◦Nagios : Aplicação Core para monitoramento.
◦Nagios plug-ins : Plugins que monitoram diferentes equipamentos de diversos fabricantes.
◦Centreon : Interface Web do Nagios , bastante utilizado para monitoramento exibe SLA dos serviços é possível realizar o controle dos Hosts cadastrados e definir o que vai ser monitorado, agendamento para manutenção e relatórios.
◦NagVis : Mapeamento avançado (geograficamente e por serviços).
◦NDOUtils : Armazena dados ao banco MySQL.
◦NRPE : integração para monitorar Windows servers (the NRPE daemon is not provided).
◦NaReTo : Ferramenta de Report do Nagios.

Captura de tela 2013-05-01 às 18.52.26

A distribuição pode ser baixada no seguinte site:
http://www.fullyautomatednagios.org/wordpress/download/

Segue os requisitos para instalação e configuração:

Requerimentos do Sistema

Requisitos mínimos
•4 GB de espaço em disco livre
•1 GB of RAM.
•1 núcleo de processador

Recomendações:
•20 GB a mais requeridos para o diretório /var. Espaço em disco dimensionado para o seu banco mysql e arquivos rrd .
•2 núcleo de processador ou recurso de Hyper-thread para cada CPU virtualizada.
•2 GB of RAM.

Virtualização:
Você pode instalar o FAN no VMware ESX 3.5 ou vSphere 4.1, porém deve-se atentar ao número de objetos e serviços que estão sendo monitorados e os locais dos sites é recomendado até (1000 hosts e 5000 serviçõs por exemplo).
Acima disso deve ser considerado o uso de Hardware físico.

A distribuição que estaremos utilizando é a última versão estável até o momento 2.4-x86_64 essa versão é para ambas arquiteturas x86 e 64.

A instalação é super simples basta seguir as imagens do passo a passo.
Vamos para os trabalhos =)

Após bootar com a ISO do FAN a primeira tela que é apresentada é a seguinte.
Pressione a tecla “ENTER” para prosseguir com a instalação padrão em modo gráfico.

Captura de tela 2013-05-01 às 18.57.14

A próxima tela solicita a escolha do idioma após selecionar o idioma – OK.

Captura de tela 2013-05-01 às 18.59.34

É solicitado o tipo de Layout do teclado.

teclado

Na tela seguinte será questionado com relação ao modo de particionamento do disco.
Siga as configurações conforme imagem abaixo e prossiga.

Captura de tela 2013-05-01 às 19.02.11

Após a escolha da região e do idioma fuso horário.

Captura de tela 2013-05-01 às 19.03.16

A definição da senha de root (o pica das estrelas) =).

Captura de tela 2013-05-01 às 19.03.44

A página de parabéns para instalação

Captura de tela 2013-05-01 às 19.09.40

Será solicitado o item que você quer modificar.
Escolha “Exit”

Captura de tela 2013-05-01 às 19.11.26

Essa á a tela de Console do FAN entre com a credencial de root e a senha:

Captura de tela 2013-05-01 às 19.12.12

Você pode usar o seguinte comando para verificar o IP da interface de rede:
ifconfig

Captura de tela 2013-05-01 às 19.14.33

Após se certificar que a interface subiu e que está ok, podemos acessar pelo navegador Web a console do FAN conforme imagem abaixo:

Captura de tela 2013-05-01 às 19.13.33

Veja uma breve abordagem de uma das ferramentas do FUN o NAGVIS aonde podemos monitorar o ambiente através de mapas geográficos desenhos de rede e etc.
Configurando o NAGVIS.

Abraço

Aldo Alves
IT – Pro (Infraestrutura)
MCT | VCP | MCITP | MCSA | MCTS | MCDST | MCP | ITIL F | ISO/IEC 27002 |